Luz para uma mente na escuridão!!!

403_question20mark

Meus amigos,

hoje surpreendi-me ao ler dois blogues (Contatos Imediatos e Masmorra – Luz, Sombra e Escuridão) e descobrir que seus autores são casados (não entre si – hehehe), têm filhos e ainda jogam RPG. Pensava eu, em minha ignorância, que a vida encarregava-se de tornar este hobby uma sombra do passado para muitos rpgistas, como eu (sou dentista, casado e pai). Bom saber que estas pessoas mantem o rpg em suas vidas tão ativamente.

Esta descoberta me fez pensar: porque será que a chama do rpg se apagou em minha vida? Como descobri que a brasa ainda está acesa, o que posso fazer para retomar meu velho hábito? Será que meu antigo grupo estaria disposto a retomar as sessões de jogo? Como fazer para entrar/criar um novo grupo?

Gostaria de obter opiniões sobre estas questões. O que vocês rpgistas e blogueiros pensam sobre o assunto?

Um pouco sobre mim.

1045dragoneggBoa tarde rpgistas de plantão,

sou novo nesse negócio de blog, mas véio de guerra no RPG. Vou escrever um pouco sobre mim nesse blog. Espero poder dividir e adquirir com vocês, experiências e amigos…

UM POUCO SOBRE MIM

Comecei no início dos anos 90 com as aventuras-solo, os livrinhos verdes. Quantas tardes não foram preenchidas com essas leituras e releituras. Muitos irão dizer que os tais livros não são rpgs, mas para mim, morador do interior e sem acesso às novidades, foi o início de um vício.

Depois graças ao Vinicius, um amigo que conseguiu um exemplar do Shadowrun e à minha aquisição de uma caixa do D&D, pudemos ingressar de fato no mundo do RPG.

Criamos então nosso grupo de rpg. Éramos eu,  Vinicius, Thiago, Felipe e Bernardo. Quantas tardes, noites e madrugadas foram recheadas de aventuras de fantasia medieval e futuristas. Eram sessões com muita imaginação e diversão.

Passeamos em nossa adolescência por Shadowrun, GURPS, Vampiro, Lobisomem, Mago… Nosso grupo acabou recebendo novos membros, agregados e curiosos. As aventuras a princípio cheias de regras e infantis, passaram a ser mais maleáveis e densas com intrincadas repercussões para nossos personagens.Ah, tempos bons!!!!

Mas veio o vestibular, e então a faculdade e o grupo começou a ter cada vez menos encontros e a jogar menos. Tentamos ainda algumas reuniões, tivemos aventuras épicas (não é mesmo pessoal?!), mas nossa disponibilidade e nossa disposição tornaram-se cada vez mais escassas. Talvez não só por nossas mudanças ocupacionais, mas por diversos motivos. Naquela época era mais difícil ter garotas/namoradas que jogassem rpg ou que compreendessem nosso hobby.

Cada um seguiu seu caminho e o grupo acabou se dissolvendo. A verdade é que a vida complicou-se e o rpg tornou-se uma memorável lembrança de nossa adolescência.

Ainda hoje eu e o Vinicius, tentamos combinar uma partida pelos velhos tempos, mas a distância impede nossa empreitada. Mas somos brasileiros e rpgistas e não desistimos nunca!!!!

RPG na veia e pra sempre!!!